quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A intenção do coração

Shadow
A intenção do coração

“E, partindo dali, encontrou-se com Jonadabe, filho de Recabe, que lhe vinha ao encontro, ao qual saudou e lhe perguntou: O teu coração é sincero para comigo como o meu o é para contigo? Respondeu Jonadabe: É. Então, se é, disse Jeú, dá-me a tua mão. E ele lhe deu a mão; e Jeú fê-lo subir consigo ao carro, e disse: Vem comigo, e vê o meu zelo para com o Senhor.” (2 Reis 10.15) Se analisarmos, a única pergunta que Jeú fez a Jonadabe foi se o coração dele era sincero como o seu, e é exatamente isto que Deus procura: a sinceridade. Ele quer encontrar pessoas que tenham a mesma sinceridade para com Ele, assim como Ele tem para com cada um de nós.
Essa sinceridade é vista através dos dízimos e das ofertas. Há muitas pessoas que estão na Igreja mas não são honestas para com Deus, ou seja, não praticam a Sua Palavra, tentam enganar a Deus, mas, na realidade, estão a enganar-se a si mesmas.
Tentam, através da caridade, muitas vezes, abafar o pecado, os seus erros, ou seja, até dão o dízimo, mas não são sinceras, porque Deus não quer só o dízimo e sim, principalmente, a vida das mesmas.
Exemplo disto temos Judas, que estava “todo” o tempo com Cristo, ouvindo as pregações os ensinamentos, mas não era sincero, roubava a oferta e os dízimos, e, na sua ignorância, pensava que Deus não via o que ele praticava. Assim são essas pessoas que estão na igreja e não praticam a Palavra de Deus, elas roubam a Deus nos dízimos e nas ofertas, não são sinceras e pensam que Deus não está a ver.
Quando Jonadabe deu a mão a Jeú e disse: “É!”. Ali ficou demonstrado que ele tinha o mesmo espírito de Jeú, o apertar a mão é uma ação que mostra sinceridade ou até pode ser feito com falsidade, pois quem vê caras não vê corações.
Bispo Julio Freitas

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Duas funções de uma raiz





Um bom sistema radicular serve a dois propósitos no desenvolvimento da árvore: ele funciona como uma âncora e as raízes também coletam umidade, sem a qual a árvore não poderia crescer.

Raízes fortes funcionam como uma âncora e garantem que a árvore continue de pé, independente do tempo e outros elementos da natureza. Chova ou faça sol, venham raios ou tufões, uma árvore pode até sofrer algum dano ao seu corpo, mas as suas raízes garantem que ela permaneça de pé e se recupere.

A raiz de um problema desempenha um papel semelhante. Não importa o que acontece com as partes visíveis do problema, ou seja, suas "folhas e galhos". Enquanto a raiz permanece, ela irá garantir que o problema permaneça de pé e recupere seu estado original no seu devido tempo.

A outra função das raízes é alimentar a árvore. Elas fornecem absorção de nutrientes e água para o crescimento e refrigeração, e permitem o armazenamento de reservas alimentares.

A raiz de um problema também alimenta o problema. Ela garante que o problema permaneça vivo, mesmo que por um tempo ele fique dormente. Uma pessoa pode ter um problema por muitos anos e apenas vê-lo se manifestar de tempo em tempo. Mas ele só existe e prospera porque a raiz o alimenta.

Tudo o que acontece com uma árvore, seu desenvolvimento ou declínio, está diretamente ligado às suas raízes.

Não existe árvore sem raízes. E muito menos problema.

Envenenada por outra raiz




Aqui vai algo que eu não sabia — e, provavelmente, nem você. De acordo com Paul Wray, um engenheiro florestal da Universidade de Iowa:
Árvores podem compartilhar sistemas de raiz. Se duas raízes da mesma espécie crescem próximas uma da outra, à medida que crescem em diâmetro, elas podem crescer juntas ou se enxertar uma na outra. Uma das implicações disso é quando uma árvore está infectada com doenças vasculares, estas podem ser transmitidas através dos enxertos na raiz.
Então, duas árvores crescendo lado a lado podem juntar suas raízes. Se uma das árvores está doente, ela pode transmitir a doença através de suas raízes à árvore saudável — mas, aparentemente, não o contrário. A raiz saudável não pode transmitir saúde à doente.

Estou começando a ver que essas semelhanças entre a vida das árvores e a vida das pessoas não são apenas coincidências. Como eu disse anteriormente, Deus nos ensina através da natureza.

A lição aqui é que se você se juntar com alguém que tem raízes ruins, as chances são de que essas raízes ruins vão estragar as suas — ao invés de suas raízes boas curarem as dele.

Com certeza isso lhe oferece um forte motivo para repensar suas amizades, colegas, sócios de negócios, futuro marido/esposa, e os efeitos que aqueles com quem você cresceu tiveram sobre você.

Nós não podemos curar as raízes ruins de outra pessoa. Ela têm que fazê-lo por si mesma. E para nós lidarmos com nossas próprias raízes, às vezes temos que cortar a má influência que outros tiveram ou continuam tendo sobre nós.

O Evento Raiz será mais forte do que qualquer um de nós possa imaginar.
 
Bispo Renato Cardoso
DEFESA DA FÉ
"Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade..."
Efésios 6.14

A defesa da fé exige cingimento da verdade. Isto é, cercar-se ou fixar um cinturão espiritual com pessoas da mesma fé. Evitar, ao máximo possível, pessoas que não professam a mesma doutrina de fé. É, humanamente falando, impossível firmar-se na fé quando se junta ou se senta na roda dos escarnecedores, filhos de Belial.
É difícil? Sim. Mas, quem quiser proteger sua comunhão com Deus e garantir a salvação de sua alma tem de sacrificar.
 
Posted by Ester Bezerra

Louco e Pobre


Então, como não temer a Deus? Não sabe que quando você age errado você terá consequências catastróficas?

Você é uma pessoa que odeia ser instruída. Sente-se humilhado por causa do seu orgulho e fica nervoso por ouvir a verdade a seu respeito. E, ainda assim, fica guardando um monte de sentimentos, que acabam gerando cada vez mais sentimentos. É a mágoa que vem, a inveja, a auto suficiência. Estes são os maus olhos. É tudo de ruim que vai somando-se dentro da sua alma.

Acaba não tendo paz e é constantemente atingida por uma má consciência.

Acaba sendo infeliz.

Não pode ver uma mulher mais bonita do que você, que a ignora.
Não pode ouvir certas verdades que se põe na ofensiva.
Não consegue aceitar submeter-se a alguém que “chegou depois de você”.
Não consegue ver alguém sendo mais “querida” que você.
Enfim, ninguém pode ser mais ou melhor que você.

E sabe o quê?

Tudo é referente a você mesma. Você se defende, e é capaz de contaminar mais pessoas com suas palavras vãs, para que você se sinta melhor ao seu respeito.

Você está buscando uma reafirmação para seus próprios sentimentos.

Sabe por quê? Você ainda é escrava dos seus sentimentos.

E ainda… É POBRE!!!

Tá brava comigo? Pois fique brava com os seus sentimentos, que te deixam pobre.
Mendiga de pessoas que concordem contigo, porque na realidade seu ego foi muito mais atingido do que propriamente sua mente.

Mendiga por atenção.

Você não está sendo racional, está sendo extremamente sensível.

Para quem é verdadeiramente rico de espírito, não lhe é ofensivo mudar, é uma oportunidade de investir em si mesmo.

Perder seu ego não é uma frustração, mais sim um desafio para mostrar sua coragem.
Para mim, o rico é um herói. São poucos que conseguem entrar no reino de Deus, porque só os valentes é que conquistam.

sábado, 27 de agosto de 2011

Neste estudo bíblico, o bispo Macedo fala a respeito do Céu, lugar de moradas, de felicidade, galardão, tesouros, comunhão e muito mais


O Céu é lugar
1) De morada

“Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.” João 14.2

“Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,” Filipenses 3.20

2) Onde Deus habita

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;” Mateus 6.9
 
“Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus,” Hebreus 8.1
 
3) De felicidade
“mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” 1 Coríntios 2.9

4) De galardão

“Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.” Mateus 5.12
 
5) De tesouros
“mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam;” Mateus 6.20

“Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me.” Mateus 19.21
 
6) De comunhão
“Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.” Mateus 16.19

7) De júbilo

“Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador

que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam

de arrependimento.” Lucas 15.7
 
8) Onde os nossos nomes estão escritos
“Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus.” Lucas 10.20

9) Onde Cristo está

“De fato, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus.” Marcos 16.19

Retirado do livro "Estudos Bíblicos", do bispo Edir Macedo
 

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A falta de santificação faz com que a pessoa se distancie do Espírito Santo


"Sinto-me longe de Deus. Não sei mais o que fazer. Parece que não tenho forças para nada. Não oro, não leio a Bíblia e, muitas vezes, nem à igreja vou. Sinto-me fraco, triste e abatido, me ajude." 

Amigos é incrível a quantidade de e-mails que recebo, no qual muitos se descrevem dessa forma.

Agora vou dizer como acho que todo esse ciclo se inicia. Com tanta correria no dia a dia, você se envolve com tantas coisas que no fim mal encontra tempo para fazer as coisas mais básicas. Está sempre ocupado, sua mente está nas coisas para fazer, no trabalho, nos filhos, no marido, na esposa etc. E quando se dá conta o seu tempo já acabou! Cai na cama, morre e na manhã seguinte ressuscita! Você já não lê a bíblia, não fala com Deus e muito menos encontra tempo para ir à igreja, mas quando vai, o  seu corpo está lá, mas a sua mente está em outro lugar.

Pois é assim de forma sutil que o diabo trabalha! Primeiro ele lhe dá muito trabalho, faz de você uma pessoa tão ocupada que acaba deixando as coisas de Deus para depois. Mas ele não para por aí não, ainda falta o golpe mortal.

Depois de lhe encher de ocupações, quando você está totalmente concentrada em trabalho, família e outras coisas, ele dá o golpe para lhe derrubar. Assim, quando ele vê que você já está fraca, lhe traz um problema e, então, você não aguenta.

Você está agora se sentindo longe de Deus?

Sente que não tem tempo de orar?

Não tem tempo de ir à igreja?

Não lê mais a palavra de Deus?

Pare tudo agora mesmo!

Siga os 3 passos abaixo pelo período de 7 dias e essa situação vai mudar. Vamos lá?

Primeiro passo: Antes que o diabo lhe encha de culpa, neste exato momento, onde você estiver, procure um lugar reservado, ou vá ao banheiro e fale com Deus, fale tudo que está sentindo, desabafe. Ele lhe ouve. Veja que horas são agora? Anote esse horário em um papel, pois essa é a hora que você irá parar tudo pelos próximos 7 dias para falar com Deus! E, por favor, nada de religiosidade, de palavras repetidas. Fale com Ele, como se você estivesse conversando com seu melhor amigo.

Segundo passo: Neste próximo passo você vai decidir um horário do seu dia para ler apenas um ou dois versículos da Bíblia e, durante o período de 24 horas, irá pelo menos 3 vezes lembrar daquela palavra e fazer as seguintes perguntas: O que Deus quer falar comigo? Como posso colocar essa palavra em prática em minha vida? 

Se por um acaso não entender o que leu, não se preocupe, leia outro versículo e peça a Deus para falar com você o significado no momento certo.

Terceiro passo: Se esforce e faça o possível e o impossível para estar presente na igreja pelo menos 2 vezes na semana (quarta e domingo), mas isso não é tudo, você vai estar ali em guerra contra os pensamentos que estiverem pairando sobre a sua mente. Se concentre na palavra que estará sendo pregada- e já alerto que neste momento o diabo vai trazer vários pensamentos para lhe tirar dali, pois o objetivo dele é lhe destruir!

Essa distração acontece muito comigo também. Sei que o diabo está muito interessado em que eu não entenda o que está sendo pregado, é uma luta terrível, então tive que pensar em algo que me ajudasse.

Pois bem, aqui vai a minha tática. Uso um caderninho, no qual vou anotando coisas principais faladas durante a reunião e enquanto escrevo, minha atenção está toda ali.

Toda a força que você precisa para mudar essa situação está dentro de você, mas o diabo faz com que pense que não tem mais forças, isso é pura mentira!

Deus está sempre aí, bem pertinho de você, Ele nunca se afasta, mas com tantas culpas e sentimentos ruins, você acaba se sentindo longe dEle.

Decida agora mudar essa situação e você já sabe o que fazer!
 

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Problemas que vão e vêm



Se eu quero acabar com uma árvore, eu tenho que cortá-la pela raiz. A bananeira, por exemplo, é uma árvore muito robusta e resistente, mesmo que pareça fraca. Por incrível que pareça, nem fogo nem um tufão pode matá-la. Mesmo se alguém cortar uma bananeira em mil pedaços, ela ainda pode sobreviver. A única maneira pela qual essa árvore pode ser impedida de crescer novamente é arrancá-la por completo, desde a raiz.
Assim são com os problemas da vida, especialmente os crônicos. Se não forem resolvidos na raiz, acabarão crescendo novamente e voltando como antes. 

Muitas pessoas querem resolver seus problemas, mas se resumem em lidar com as folhas e galhos deles. Esses problemas acabam voltando muitas vezes, e ás vezes até pior.

Há três razões principais porque as pessoas normalmente não lidam com a raiz de seus problemas:

  1. Não sabem encontrar a raiz 
  2. Conhecem a raiz, mas não sabem como cortá-la 
  3. Sabem como cortá-la, mas não estão dispostas a empregar o esforço para fazê-lo, ou seja, querem respostas rápidas 
Qual é o seu caso?

Trataremos mais sobre esse assunto nas mensagens seguintes. Fique ligado.
 
Bp Renato Cardoso

AI! AI...

      Apocalipse 18.15

Os que não temem a Deus HOJE, o farão um dia. Neste dia, os que nunca disseram: Ah! Que dia!... Dirão: ai! ai...
É o julgamento final.
Quem tem ouvidos para ouvir o que o Espírito Santo diz, que ouça e se converta imediatamente enquanto há chance.
Ester Bezerra.

Lançados fora

Meu marido saiu, o que eu faço?
Meu filho viciado bate em mim, como agir com ele?
Meu noivo terminou comigo, o que eu faço?
Tenho pensamentos horríveis, como resisti-los?
Estou perdida, oriente-me.
Sou ex-obreira, ajude-me.



Inúmeras perguntas são recebidas no blog.
Cada uma envolvendo vários tipos de problemas.
Seja de ordem sentimental, familiar, econômica, saúde,
dúvidas, medos, ansiedades, vícios etc.

Todos, extremamente, atentos às soluções
de problemas pessoais. Mas, poucos, muito poucos mesmo,
estão preocupados com o destino final de sua alma.
Até parece que a vida terrena é eterna e a solução dos problemas circunstanciais é mais importante. Visão pobre.
As pessoas, sem visão espiritual e sem entendimento, acreditam que, no final das contas, todo mundo vai para o céu. Que o Papai do céu é amor e, por conta de Sua misericórdia, não vai punir ninguém.
Mas alguém Lhe perguntou:
Senhor, são poucos os que são salvos?
Ele respondeu claramente:
“Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois Eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.
Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, Ele vos responderá: Não sei donde sois.
Então, direis: Comíamos e bebíamos na Tua presença,
e ensinavas em nossas ruas. Mas
Ele vos dirá:
Não sei donde vós sois; apartai-vos de Mim,
vós todos os que praticais iniquidades.
Ali haverá choro e ranger de dentes,
quando virdes,
no Reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas,
mas vós, lançados fora.”
Lucas 13.23-28
E sua alma onde vai passar a eternidade?

terça-feira, 23 de agosto de 2011

O enterro do "NÃO CONSIGO".


Esta história foi contada por Chick Moorman, e aconteceu numa escola primária do estado de Michigan, Estados Unidos.

Ele era supervisor e incentivador dos treinamentos que ali eram realizados e um dia viveu uma experiência muito instrutiva, conforme ele mesmo narrou:

Tomei um lugar vazio no fundo da sala e assisti. Todos os alunos estavam trabalhando numa tarefa, preenchendo uma folha de caderno com ideias e pensamentos.

Uma aluna de dez anos, mais próxima de mim, estava enchendo a folha de "não consigo"...


"Não consigo chutar a bola de futebol além da segunda base."
"Não consigo fazer divisões longas com mais de três números."
"Não consigo fazer com que a Debbie goste de mim."

Caminhei pela sala e notei que todos estavam escrevendo o que não conseguiam fazer.

"Não consigo fazer dez flexões."
"Não consigo comer um biscoito só."

A esta altura, a atividade despertara minha curiosidade, e decidi verificar com a professora o que estava acontecendo e percebi que ela também estava ocupada escrevendo uma lista de "não consigo".

Frustrado em meus esforços em determinar porque os alunos estavam trabalhando com negativas, em vez de escrever frases positivas, voltei para o meu lugar e continuei minhas observações. Os estudantes escreveram por mais dez minutos. A maioria encheu sua página. Alguns começaram outra.

Depois de algum tempo os alunos foram instruídos a dobrar as folhas ao meio e colocá-las numa caixa de sapatos, vazia, que estava sobre a mesa da professora.

Quando todos os alunos haviam colocado as folhas na caixa, Donna acrescentou as suas, tampou a caixa, colocou-a embaixo do braço e saiu pela porta do corredor. Os alunos a seguiram. E eu segui os alunos. Logo à frente a professora entrou na sala do zelador e saiu com uma pá.

Depois seguiu para o pátio da escola, conduzindo os alunos até o canto mais distante do playground. Ali começaram a cavar. Iam enterrar seus "não consigo"!

Quando a escavação terminou, a caixa de "não consigo" foi depositada no fundo e rapidamente coberta com terra. Trinta e uma crianças de dez e onze anos permaneceram de pé, em torno da sepultura recém cavada.

Donna então proferiu louvores.

"Amigos, estamos hoje aqui reunidos para honrar a memória do 'não consigo'. Enquanto esteve conosco aqui na Terra, ele tocou as vidas de todos nós, de alguns mais do que de outros. Seu nome, infelizmente, foi mencionado em cada instituição pública -escolas, prefeituras, assembleias legislativas e até mesmo na casa branca. Providenciamos um local para o seu descanso final e uma lápide que contém seu epitáfio. Ele vive na memória de seus irmãos e irmãs 'eu consigo', 'eu vou' e 'eu vou imediatamente'. Que 'não consigo' possa descansar em paz e que todos os presentes possam retomar suas vidas e ir em frente na sua ausência. Amém."

Ao escutar as orações entendi que aqueles alunos jamais esqueceriam a lição.

A atividade era simbólica: uma metáfora da vida. O "não consigo" estava enterrado para sempre. Logo após, a sábia professora encaminhou os alunos de volta à classe e promoveu uma festa. Como parte da celebração, Donna recortou uma grande lápide de papelão e escreveu as palavras "não consigo" no topo, "descanse em paz" no centro, e a data embaixo. A lápide de papel ficou pendurada na sala de aula de Donna durante o resto do ano.

Nas raras ocasiões em que um aluno se esquecia e dizia "não consigo", Donna simplesmente apontava o cartaz descanse em paz. O aluno então se lembrava que "não consigo" estava morto e reformulava a frase.

Eu não era aluno de Donna. Ela era minha aluna. Ainda assim, naquele dia aprendi uma lição duradoura com ela. Agora, anos depois, sempre que ouço a frase "não consigo", vejo imagens daquele funeral da quarta série.

Como os alunos, eu também me lembro de que "não consigo" está morto

QUAL ANJO VIRÁ POR SUA ALMA? PENSE BEM!


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

19º Dia do Jejum de Daniel - Para onde vai a sua alma?


E depois dos 21 dias?

 
E depois dos 21 dias?

1. Desenvolva a sua relação com Deus, através da oração, e a oração eficaz é a que é feita com sinceridade.
Para começar e, consequentemente, fortalecer uma relação, é necessário o diálogo, é necessário falar, e isso acontece em todos os tipos de relações, seja matrimonial, noivado, namoro, amizade ou espiritual (com DEUS).
Para que possamos entender melhor este assunto, vejamos algumas definições do que significa “falar”:
  a) Exprimir – Manifestar os seus sentimentos.
b) Rogar – Suplicar.
c) Declarar – Anunciar; Dar ao Manifesto; Pronunciar.
Muitos dizem que não sabem “ORAR”, por isso não oram e nem se esforçam para aprender ou tentar saber como fazer.
Tomei a liberdade de ajudá-lo e, com certeza, colocando esta ajuda em prática, você começará uma linda e maravilhosa relação com DEUS.

Quando fazemos uma oração sincera, devemos fazê-la em três partes:
a) Exprima o que vai dentro de si, a sua tristeza ou até alegria; força ou até fraqueza; diga-Lhe o quanto você depende da Sua ajuda, já que a sua sabedoria, o seu diploma, a sua posição social, os seus familiares ou amigos não puderam ajudá-lo.
b) Suplique pela Sua ajuda, já que você crê que Ele é PODEROSO para fazer o que você deseja.
c) Pronuncie e anuncie-Lhe, mesmo que ELE já saiba o que você quer, dê ao manifesto o seu desejo, declare e determine a sua vitória.
Creio que estes três passos são esclarecedores e ajudarão todos a saber como “ORAR”.
Todos necessitamos de aprender e hoje você aprendeu o primeiro passo para o RESGATE da sua alma.

domingo, 14 de agosto de 2011

Os Desenhos a lápis de Doug Landis

Há gente que se supera...há gente que se lamenta...
sigamos este bom exemplo de superação !
Uma boa semana

Veja até o final!

 














Esqueci de dizer que o artista não tem as mãos. Os desenhos são feitos com a boca.
 
 Encontramos desculpas para não fazer as coisas devido às dificuldades, mas onde há vontade, sempre há uma maneira de superar...
 

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

13º Dia do Jejum de Daniel


Do: Senhor Jesus
Para: Os servos

Pequenos erros, grandes dúvidas.
É assim que o mal trabalha.
Ele tem usado picuinhas e as transformado em pecados quase imperdoáveis.
E fica martelando na cabeça da vítima todo o tempo,
em especial quando se busca Deus.
Você não merece o Espírito Santo;
Você pecou;
Você errou;
Você falhou;
Você se irou;
Você se masturbou;
Você não aguentou;
Você caiu na carne;
Você interrompeu o jejum;
Você é fingida (o);
Você O quer, mas fica pensando no namorado;
Você mentiu;
Você adulterou;
Seus pensamentos são sujos;
Você fez tantas coisas erradas e agora quer dar uma de santinha;
Você isto, você aquilo, você, você…
Por outro lado, o Batizador com o Espírito Santo diz:
Eu já paguei o preço pela sua liberdade. Se você crê em Mim, seu problema agora é Meu. Sua vida é Minha.
Perante Meu Pai você está limpa, lavada e purificada pelo Meu sangue.
Você crê nisso?
Então, não dê ouvidos a ninguém, muito menos ao diabo!
Sou Eu quem dá o Espírito Santo.
Tão somente ouça Minha Voz e creia.
“… fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.”I Coríntios 6.20
“… fostes comprados; não vos torneis escravos de homens.” I Coríntios 7.23
... Nem do diabo!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

NÃO TENHAS SOBRE TI (MILAD)

OUÇA A VOZ DE DEUS NESTA CANÇÃO!



Sete passos para não receber o Espírito Santo.
1º - Pensar nEle só na hora da busca;
2º - Desejar sentir “alguma coisa”;
3º - Preocupar-se em falar em línguas;
4º - Ter medo de receber outro espírito;
5º - Dividir-se entre receber o Espírito Santo e qualquer outra coisa;
6º - Manter mágoas no coração e;
7º - Para objetivos pessoais.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

AO SENTIR Grupo Elo Jayrinho

ESSA É MUITO FORTE!!!

Grupo Logos - Um Novo Dia - 03. Não Temas (1983)


NAS MINHAS LUTAS EU CANTO ESTA...

Mão no Arado - Grupo Logos.avi


ESSA É PARA NÓS: PASTORES, ESPOSAS E OBREIROS...

GRUPO LOGOS AUTOR DA MINHA FÉ


COMO É BOM RELEMBRAR OS VELHOS E BONS TEMPOS!

Grupo Logos - Portas Abertas


ESTA CANÇÃO FAZ PARTE DA MINHA HISTÓRIA.

Grupo Logos - Obreiro Aprovado - Missão

Celtic Woman - A New Journey - The Prayer


Daniel – Exemplo de fé inabalável

Lembrado por ficar preso em uma cova com leões e sair ileso, a sua vida é um exemplo de fé e obediência a Deus. Além disso, ele recebeu sabedoria divina para interpretar os sonhos de Nabucodonosor, quando foi levado à presença do rei junto com Hananias, Misael e Azarias (Daniel 1:1-6).

Você já pensou qual é o chamado de Deus para a sua vida? Tantas dificuldades no dia a dia, tantos desencontros e sofrimentos à toa. Será? Daniel tinha certeza que tinha algo além.

Ele conhecia o Deus ao qual servia e demonstrou isso no decorrer de sua vida. Um dos exemplos foi ao enfrentar a morte nas mãos do vaidoso rei Nabucodonosor (Daniel 2:12-15), quando este queria saber a interpretação do seu sonho na mesma hora. Daniel pediu mais tempo a ele e, junto com os seus companheiros, orou e recebeu de Deus o significado, poupando a vida de todos.

Você tem feito como Daniel, se colocado na brecha para evitar mortes e clamar um livramento a Deus? Ele encarou um rei furioso e que queria uma resolução rápida, mas sabia que a revelação só poderia vir do Senhor. Ele poderia ter inventado algo para livrar a todos rapidamente, mas não mentiu, ao contrário, pediu a Deus.

Isso ensina que devemos sempre clamar a Deus, sem inventar saídas carnais, que não vêm de Deus. Daniel confiava Nele e orou para que do Senhor viesse a interpretação correta (Daniel 2:17-19).

Ele também viveu a inveja dos oficiais (Daniel 6:1-9) e passou pela cova dos leões, uma das histórias mais conhecidas da Bíblia (Daniel 6: 16-23). Em todos estes episódios, nunca deixou de orar e de louvar ao Senhor, mesmo com um decreto real de que não poderia fazer isso.

Em qualquer circunstância

Não vivemos em um decreto em que não podemos adorar a Deus. Vivemos em um país livre, segundo a Constituição. Mas o que você tem feito com esta liberdade?

Daniel orava mesmo não podendo clamar a Deus. Ele sabia que o Senhor o livraria por sua fidelidade.

E você, tem sido fiel a Deus? Tem clamado independentemente das situações? Tem crido acima de qualquer dificuldade? O medo do futuro ainda está em você? Quando conseguirá ultrapassar seus limites e acreditar em Deus acima de qualquer problema?

Daniel tinha muita sabedoria dada por Deus e interpretava os sonhos do rei. Ganhou a confiança dele ao ponto de Nabucodonosor se sentir aliviado ao ver que havia sobrevivido à cova dos leões. Depois disso, o rei decretou que todos deveriam adorar ao Deus de Daniel, que o libertou (Daniel 6:26-27).

O testemunho, a coragem e a fé de Daniel fizeram com que uma realidade mudasse, mais que isso, fizeram com que o nome do Senhor fosse conhecido por todos do reino.

Entenda que toda e qualquer dificuldade gera vitória e mudanças nunca imagináveis, mas somente se sua fé for inabalável, se sua coragem for acima de qualquer dificuldade e se seu testemunho evidenciar a grandeza de Deus.

Ore e nunca desista, Deus vai te livrar, assim como fez com Daniel.

Tany Souza
Arca Universal

O sal de Deus (II)

O sal de Deus (II)


“Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro; a sua verdade é pavês e escudo.” Salmos 91.4
O menor versículo da Bíblia é: “Jesus chorou”. E por que é que Ele chorou? Porque o Seu desejo era de acolher nos Seus braços todos os habitantes de Jerusalém. E o mesmo que Ele queria fazer com os habitantes daquela cidade, deseja fazer também com você. Todavia, há muitas pessoas que, considerando-se auto-suficientes, acreditam não precisarem disso, rejeitando-O, tal como os judeus o fizeram. Todavia, estes também desconhecem que este é o único e verdadeiro meio de estarem seguros e de serem felizes, pois, “sob as Suas asas” não há temor, praga, inveja ou crise que o possa atingir!
Quando você recebe o Espírito Santo recebe um escudo, que atua como um “pavês”, ou seja, que cobre todo o seu ser, tornando-o protegido desde o alto da sua cabeça até à planta dos seus pés.
“Não te assustarás do terror noturno, nem da seta que voa de dia,”Salmos 91.5
Neste âmbito, a palavra “noturno” diz respeito a tudo o que é feito em oculto para o prejudicar, como o roubo, a fraude, a maldição lançada ou o bruxedo, pois as pessoas que iludem, que fazem o mal, fazem-no de forma obscura. Mas nada disto você terá que temer se tiver o Espírito de Deus, pois apenas Ele nos poderá proteger de tudo o que assusta a Humanidade e que é feito em oculto ou, por vezes, até mesmo às claras (a seta que voa de dia). Aliás, este é um dos motivos porque estamos a fazer um jejum de tudo o que é audiovisual, de informações seculares, música, rádio, televisão, Internet, ou seja, estamos a desintoxicar-nos de tudo o que deixa tanto o nosso coração como a nossa mente sobrecarregados, aflitos, nervosos, irritado,s pois tudo isso é como uma “seta que voa de dia”, tentando acertar-lhe.
Alguns têm escutado coisas como: “com esta crise não é altura de abrir negócios”… isto são as “setas que voam de dia”, que, certamente, não provêm de Deus e a única forma de se proteger das mesmas é permanecendo no Seu Abrigo.
“… nem da peste que se propaga nas trevas, nem da mortandade que assola ao meio-dia.”Salmos 91.6
A peste é algo tão contagioso que se torna quase impossível fugir, mas nem esta terá como o alcançar se você tiver o Espírito Santo, ou seja, se estiver no Abrigo de Deus. E que peste é esta que se propaga nas trevas? É o mal, que é enviado pelo próprio diabo e alimentado pelos seus demónios. E embora não os consigamos ver, todavia, mesmo nas trevas eles conseguem ver-nos, mas, se estivermos protegidos, embora nos vejam, não poderão tocar-nos.
Com a proteção do Espírito Santo, nem a mortandade que assola ao meio-dia poderá atingir-nos. Na verdade, muitos trabalhos de bruxaria são realizados ao meio-dia ou à meia-noite e, sem o Espírito de Deus, não temos como vencer, como tal, a nossa vida será sem forma e vazia, mas, com Ele, ela será formosa e plena! Deus quer que a nossa vida tenha sabor, mas este “tempero” deverá vir de dentro para fora.
Deseje o Espírito Santo, anseie por Ele, e não para que tenha dinheiro ou fama, mas para que a sua vida tenha a sustentabilidade necessária!

O sal de Deus (III)

Shadow
O sal de Deus (III)

“Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido.” Salmos 91.7
Este versículo dá-nos a garantia de que 100% será abatido e quem não tem o Espírito Santo, ou seja, quem não faz do Altíssimo o seu refúgio, segundo esta passagem bíblica, irá cair. E quem está à sua direita ou à sua esquerda? Os ‘irmãos’! Ou melhor, aqueles que se dizem ‘cristãos’. De acordo com o Senhor Jesus, quem está à direita são as ‘ovelhas’ (os que crêem) e quem está à esquerda são os ‘cabritos’ (os incrédulos), ou seja, tanto no universo dos que crêem como no dos que não crêem, quando acontecem os problemas, as perseguições e as tentações, estes acabam por cair, de forma indistinta. Só permanecerá de pé aquele que tiver o Espírito Santo.
A Bíblia diz “TU não serás atingido!” e usa o singular porque o investimento na vida espiritual é individual. Aos seus familiares e amigos você apenas poderá dar o seu exemplo, porém, a procura por esta comunhão com Deus é algo pessoal e intransmissível. E você tem que fazer isto, porque, de outra forma, quando vierem as perseguições, os problemas ou as tentações, acabará por cair, à semelhança dos outros.
A única forma de se manter firme e inabalável é tendo consigo o Espírito de Deus, é sendo um ungido Seu.
“Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios.”Salmos 91.8
Isto significa que tudo isto vai decorrer perto de si, ao seu redor, tanto que você vai ter a possibilidade de ver, de contemplar o que irá acontecer. Por você ser uma pessoa racional e inteligente vai contemplar, mas não se irá desesperar, vai ver, mas, ao mesmo tempo, manter-se-á firme! E quem é o ímpio? O ímpio é aquele que nega a fé! Na verdade, ele possui a crença dentro de si, todavia, utiliza-a em tudo o que é negativo e nunca no que é positivo. “Não posso!”; “Deus não existe!” ou “Nunca serei ninguém!”, são tudo manifestações de fé, mas para o negativo e quando utilizamos a fé que temos de forma negativa, estamos a ser ímpios e, como tal, sofremos as consequências, que é sermos atingidos.
Todavia, quando usamos a nossa fé de forma positiva não somos atingidos, pelo contrário, permanecemos firmes, a contemplar o castigo dos ímpios.
“Pois disseste: O SENHOR é o meu refúgio. Fizeste do Altíssimo a tua morada.”Salmos 91.9
A boca revela aquilo que transborda do coração e quando O assumimos e fazemos de Deus o nosso refúgio é porque Ele, de facto, habita no nosso interior. Mas quantas não são as pessoas que quando enfrentam um problema procuram como seu refúgio os advogados, os médicos, os amigos, as festas, as compras ou até a religião? Com isto não estamos a negar, por exemplo, a Ciência da Medicina, a advocacia ou a amizade, não! Contudo, em primeiro lugar devemos sempre procurar refúgio em Deus! Lembre-se que o impossível apenas Deus é capaz de fazer, pois só Ele é ilimitado no Seu Poder! Porém, Deus só atua na nossa vida quando nós fazemos d’Ele o nosso refúgio. E devemos fazer isto antes mesmo de os problemas surgirem, para que usufruamos da vida na sua plenitude. E isto deve ser constante, ou seja, Ele tem que ser a “nossa Morada”, devemos estar sempre ligados a Ele, mantendo uma comunhão contínua.
É por este motivo que estamos a fazer este processo de desintoxicação de 21 dias, para que a sua mente esteja limpa, de forma a que a sua ligação com Ele não sofra quaisquer interferências.

Celtic Woman - A New Journey - You Raise Me Up

A LINGUA PUCO IMPORTA, PERCEBA O ESPÍRITO DESTA MUSICA.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

A vaquinha
 

História já conhecida por muitos, mas sempre tem alguém que ainda não ouviu falar. E mesmo se você já conhece a história, vale a pena lembrar. Vamos lá.


Era uma vez, um sábio chinês e seu discípulo. Em suas andanças pelo interior da China, avistaram ao topo de um monte um casebre de extrema pobreza onde vivia um homem, uma mulher, 3 filhos pequenos e uma vaquinha magra e cansada.

Com fome e sede, o sábio e o discípulo pediram abrigo e foram recebidos. O sábio perguntou à família como conseguiam sobreviver naquela pobreza e longe de tudo.

- O senhor vê aquela vaca ? - disse o pai de família. Dela tiramos todo o nosso sustento. Ela nos dá leite que bebemos e transformamos em queijo e coalhada. Quando sobra, vamos à cidade e trocamos por outros alimentos. É assim que vivemos.

O sábio agradeceu e partiu com o discípulo. Nem bem fizeram a primeira curva, disse ao discípulo :

- Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a àquele precipício ali em frente e atire-a lá em baixo.

O discípulo não acreditou no que estava ouvindo.

- Não posso fazer isso, mestre! Como pode ser tão ingrato e cruel? A vaquinha é tudo o que eles têm. Se a vaca morrer, eles morrem!

O sábio, como convém aos sábios chineses, apenas respirou fundo e repetiu a ordem :

- Vá lá e empurre a vaquinha.

Indignado porém resignado, o discípulo assim fez. A vaca foi precipício abaixo, estatelou-se em uma pedra, e morreu.

Alguns anos se passaram e o discípulo sempre com aquele remorso. Num certo dia, moído pela culpa, abandonou o sábio e decidiu voltar àquele lugar. Queria ajudar a família, pedir desculpas.

Ao fazer a curva da estrada, não acreditou no que seus olhos viram. No lugar do casebre desmazelado havia um sítio maravilhoso, com árvores, piscina, carro importado, antena parabólica... Perto da churrasqueira, os jovens filhos, lindos, robustos comemorando com os pais a conquista do primeiro milhão. O coração do discípulo gelou. Decerto, não é a mesma família, pensou. Com certeza, vencidos pela fome, foram obrigados a vender o terreno e ir embora. Devem estar mendigando na rua, imaginou o discípulo. Mas resolveu confirmar.

Aproximou-se do dono da casa e perguntou se ele sabia o paradeiro da família que havia morado lá há alguns anos.

- Claro que sei. Você está olhando para ela. Nossa família sempre morou aqui.

Incrédulo, o discípulo fitou ao homem, sua mulher e filhos, e finalmente os reconheceu. Era o mesmo homem de antes, só que mais forte, confiante. A mulher estava mais feliz, e as crianças, agora adolescentes fortes e saudáveis. Espantado, dirigiu-se ao homem e disse :

- Mas o que aconteceu? Eu estive aqui com meu mestre há alguns anos atrás e era um lugar miserável, não havia nada. O que o senhor fez para melhorar de vida em tão pouco tempo?

O homem olhou para o discípulo, sorriu e respondeu :

- Nós tínhamos uma vaquinha, de onde tirávamos o nosso sustento. Era tudo o que possuíamos. Mas um dia ela caiu no precipício e morreu. Para sobreviver, tivemos que fazer outras coisas. Começamos a tentar coisas novas, desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. E foi assim, buscando novas soluções, que começamos a prosperar e hoje, como pode ver, estamos muito melhor que antes.

Moral da história: Às vezes a dependência que temos de algo pequeno e limitado é o maior obstáculo ao nosso crescimento. Talvez a melhor coisa que pode acontecer com você é empurrar a sua “vaquinha” precipício abaixo. Uma vez livre daquele pensamento “é pouco mas é garantido”, daquela idéia “não é bom mas vamos levando”, e aquela outra “não estou bem mas tem gente muito pior que eu” — é que a sua vida realmente vai mudar.

Existe uma vaquinha na sua vida que lhe mantém miserável?

Eu não leio a Bíblia todos os dias



Isso mesmo, não leio. E vou dizer porquê. Mas primeiro, deixe-me dizer-lhe por quê eu quero lhe falar sobre isto.
Ainda no outro dia eu aconselhei uma mulher que veio à nossa igreja pela primeira vez. Ela normalmente frequenta outra igreja. Veio pedir-me oração porque ela queria se sentir mais perto de Deus. Ela sentia que estava decepcionando a Deus. Quando lhe perguntei o que a fazia sentir-se daquele jeito, ela mencionou que se sentia culpada por não fazer o que ela sabia que deveria fazer como cristã, tipo ler a Bíblia todos os dias.

Perguntei-lhe se ela sabia que as pessoas de quem lemos na Bíblia não liam a Bíblia todos os dias. Ela olhou para mim como se eu tivesse dito que era um marciano. Expliquei: "Você sabia que Abraão não tinha sequer uma Bíblia? Que, na verdade, esse era o caso da maioria das pessoas na Bíblia?"

É claro que ela nunca tinha ouvido falar ou pensado nisso. O ensinamento de "ler a Bíblia todos os dias" é algo recente, que apenas surgiu desde que a Bíblia se tornou disponível para a maioria das pessoas em forma de livro. Não me interprete mal. Eu acho que é ótimo se você tem a disciplina e tempo para ler a Bíblia todos os dias. Mas o que irá ajudá-lo ao máximo não é as leituras diárias. É a meditação, o exercício de pensar sobre algo que Deus disse—deixando aquilo atuar em você e através de você, mudar-lhe, desafiar-lhe, e incomodar-lhe até que você faça algo a respeito—que irá ajudá-lo mais que simplesmente ler.

A Bíblia diz que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus, certo? Então, como Abraão se tornou o pai da fé sem nunca ter possuído uma Bíblia e sem ter ido à igreja para ouvir um pregador?
Porque ele PENSAVA sobre o pouco que ouvia de Deus. Mesmo que as mensagens de Deus às vezes vinham à ele em intervalos de vários anos, Abraão não esquecia o que ele tinha ouvido de Deus.

Isso é o que eu faço. Eu leio a Bíblia. Mas eu não a leio apenas com os meus olhos. Eu uso o meu cérebro. E o que o meu cérebro e o meu espírito colhem a cada meditação me alimenta por dias até que eu termine de meditar naquela passagem e esteja pronto para outra.

Então, eu posso não ler a Bíblia todos os dias. Mas você pode apostar que eu estou pensando o dia todo sobre o que eu li da última vez, e buscando maneiras de colocar aquilo em prática em minha vida.

E não, eu não me sinto nem um pouquinho mal nem culpado sobre isso. Ao contrário. Eu me sinto ótimo, obrigado!

Bispo Renato Cardoso